Vida extravagante em uma eco-vila de alta tecnologia

Ilustração: EFFEKT / ReGen

Em 2016 o The Guardian disponibilizou uma matéria referente a uma super ecovila com alta tecnologia e tudo o que os moradores precisam ter para viverem independente do que ocorra no lado de fora. É o que chamamos de viver com classe e de quebra, autossustentável.

Este e um projeto de ecoturismo piloto realizado na Holanda onde seus moradores produzem energia solar e biogás, cultivam seus alimentos e reciclam resíduos, tornando-os em fertilizantes.

Esta é a comunidade off-grid de alta tecnologia!

“Se você olhar para qualquer ecovila de longa duração, geralmente tem sido sobre religião, poliamor ou drogas”, diz James Ehrlich, presidente da ReGen Villagessediada na Holanda , que quer construir outras comunidades sustentáveis, e atualmente, devido ao conhecimento adquirido, também disponíveis para novos moradores na ReGen Villages EUA, ReGen Villages AB Suécia e ReGen Villages Reino Unido.

No Brasil, vilas alternativas são procuradas para quem deseja sair da correria das cidades, para aqueles que não desejam mais pagar contas ou viver dependentes de governos locais, de certa forma, as vilas alternativas são bem disputadas.

“Essas coisas são ótimas à sua maneira… mas queremos expressar inovação e entusiasmo. As pessoas tradicionais das aldeias ecológicas esperam 50 anos para que essa árvore caia para que possam construir seu centro comunitário. Não acho que o planeta tenha tempo para esperar. Temos que construir bairros fora da rede em todo o mundo o mais rápido possível e o maior número possível. ”

Ilustração: EFFEKT/ReGen

Desde a revelação dos planos para sua moderna vila ecológica na Bienal de Veneza, em 2016, no final de maio, a ReGen Villages e os parceiros de arquitetura EFFEKT dizem ter visto uma “tempestade de fogo” em uma atividade viral e 6.500 e-mails interessados. “O que eles estão dizendo é: ‘Queremos desesperadamente: este é o nosso sonho’”, diz Ehrlich, da Califórnia.

A tarefa envolve combinar as tecnologias mais modernas para construir um círculo de casas em um sistema de circuito fechado de produção de energia solar e biogás, cultivar vegetais, criação de peixes e galinhas, alem da coleta de água e reciclagem de resíduos para fertilizantes.Inicialmente, tiveram mais de 1.200 pessoas na inesperada lista de espera.

Ilustração do sistema circular ReGen. Fotografia: Aldeias EFFEKT / ReGen

A ReGen – Que significa “chuva” em holandês e alemão – vê a resposta para a crescente população mundial, e como resposta, comunidades rurais autossustentáveis. A empresa iniciou com 100 casas em Almere Oosterwold, no leste da Holanda, e está planejando projetos na Dinamarca e no norte da Europa e espera criar projetos para todos os ambientes.

Sinus Lynge, co-fundador da EFFEKT, acredita que esse desenvolvimento suburbano em Oosterwold é apenas o começo da desurbanização. “Faz muito sentido considerar auto-suficiente em uma vila, em módulos intensivos ou em uma área que está sendo deserta”, disse ele. “Nas áreas mais intensas da cidade, como Xangai ou Londres, dar espaço à comida é impensável.

Em 25 de agosto de 2016, o arranque foi apresentado à Casa Branca para o Escritório de Políticas de Ciência e Tecnologia como parte de uma mesa redonda sobre o nexo de alimentos, água, energia e resíduos na escala do bairro. Desde então, foi nomeado para um Global Solutions Award pela  Singularity University . Ehrlich também ganhou o prêmio  Global Grand Challenge  na categoria de abrigo na Cúpula Global do ano de 2018.

Projeto apresentado em 2012:

Quer saber um pouco mas? Visite o site Regen Villages 

Fonte: Regen Villages / The Guardian



Assine nossa Newsletter


Receba toda semana as últimas notícias do Preparadores Brasil em seu e-mail

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here