Dicas para preparadores com cônjuges não preparadores.

Aqui estão 9 dicas que deverá seguir ou adaptar para cada caso ou situação:

1. Comece pequeno

As aquisições precisam ser direcionadas de acordo com as necessidades e justificativa plausível, principalmente se tratando de “estocar” alimentos, tendo a prioridade de comprar mais alimentos que certamente irão consumir em um determinado período. Explique o conceito de comer o que você armazena e armazenar o que você come, o conjugue não verá mal, pois certamente usará em breve.

Comece com itens pequenos, acessíveis e que você possa usar de qualquer maneira.

2. Comunique seu pensamento em momentos apropriados

Você provavelmente tem vários motivos pelos quais deseja se preparar para o desastre, mas não sobrecarregue seu cônjuge com todos os motivos de uma só vez. Em vez disso, traga-os um de cada vez, da mesma maneira que traria outros interesses: quando for apropriado.

Por exemplo, se você está assistindo as notícias juntos e vê um relatório sobre um desastre natural, pode mencionar que deseja obter um filtro de água para o caso de a água da torneira ficar perigosa para beber. Mas você não quer falar disso enquanto assiste a um filme ou durante um jantar.

3. Dê ênfase à segurança

Será muito mais fácil levar seu cônjuge a bordo, se você enfatizar a segurança. A maioria das pessoas tem um desejo inato de se sentir seguro e protegido, então é mais provável que vejam a lógica por trás da preparação, se você ressaltar que isso as tornará seguras.

Por exemplo, se você souber de uma invasão de domicílio em sua parte da cidade, poderá mencionar que reforçar a segurança da sua casa pode ser uma boa ideia.
4. Assista aos programas e filmes certos

Assistir a filmes e programas de sobrevivência de zumbis / apocalipse ajudará seu cônjuge a visualizar melhor por que é importante se preparar. Porém, você deseja mantê-lo real, portanto, concentre-se em filmes um pouco mais realistas.

Por exemplo, seu cônjuge provavelmente estará mais disposto a se preparar para algo como um terremoto do que um apocalipse zumbi. Por outro lado, um programa como The Walking Dead pode interessá-lo por armas ou sobrevivência no deserto . Isso realmente depende da pessoa. Selecione filmes e series que possibilitam a visão, mas não assuste, não busque situações fora da realidade pois isso afastará a ideia de realidade e isso não é bom.

5. Use lições da vida real de pessoas da vida real

Você conhece alguém que foi pessoalmente afetado por um grande desastre? Nesse caso, é uma oportunidade de apontar o quão melhor esse conhecido teria sido com algumas preparações para desastres. Isso geralmente é mais eficaz do que apenas assistir notícias ou filmes – parece mais real.

Se você não tem conhecidos como esse, conheça alguns. Participe de um grupo preparador e ouça as histórias das pessoas. Exemplos da vida real de pessoas que passaram por desastres farão seu cônjuge pensar.

6. Evite teorias da conspiração

Nunca, e quero dizer nunca, use teorias da conspiração como forma de convencer seu cônjuge a se preparar. Se a conspiração é verdadeira ou não está fora de questão. Mesmo que seja verdade, falar para o seu cônjuge pode fazer você parecer paranoico. E se você parece paranoico, todas as suas preparações para desastres podem começar a parecer paranoicos também.

7. Evite argumentos

Isso pode ser difícil se o seu cônjuge for realmente contrário à preparação, mas a verdade é que discutir só vai piorar as coisas. Uma discussão razoável é boa, mas dizendo: “Você não sabe do que está falando, mas eu sei!” não é. Se a discussão começar a dar uma guinada ruim, convém mudar de assunto e falar sobre isso outra vez.

8. Procure a opinião do seu cônjuge

Esta é uma dica frequentemente negligenciada, porque por que você faria uma pergunta de preparação que não prepper? Mas o objetivo é envolver seu cônjuge. Por exemplo, se você estiver montando um saco de insetos, você pode apresentá-lo a ele e perguntar se há algo que você deva adicionar ou remover. Quanto mais seu cônjuge se sente envolvido, maior a probabilidade de ele ou ela se interessar.

9. Dê tempo

Acima de tudo, seja paciente. Se você tem a mentalidade de que precisa para deixar seu cônjuge interessado em se preparar agora , precisa mudar de mentalidade. Não é apenas desagradável enfiar suas opiniões na garganta do seu cônjuge, é inútil. Você nunca pode forçar alguém a se tornar um preparador; isso tem que acontecer por conta própria. Use todas as dicas acima, mas espere um pouco. Pressionar a questão com muita frequência pode sair pela culatra.

Agora, é claro, você não precisa contratar seu cônjuge, se não quiser. Mas o fato é que seus esforços de preparação serão mais fortes e mais eficazes se seu cônjuge estiver envolvido. Você aprenderá um com o outro, ajudará um ao outro e estará muito mais preparado do que seria caso contrário.

Seu cônjuge pode nunca ser tão “interessado nisso” quanto você, mas se você puder pelo menos fazê-lo pensar sobre a segurança de sua família , terá feito uma enorme diferença.

 

Tradução e adaptação: Urban Survivalsite



Assine nossa Newsletter


Receba toda semana as últimas notícias do Preparadores Brasil em seu e-mail

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here