Biodigestor o que é?

O biodigestor converterá restos de mesa (alimentos), estrume dos laticínios, resíduos de plantas e todo tipo de material orgânico em biogás. Quando falamos em energia do futuro pensamos nas placas solares e energia eólica e hidráulica, sendo que estes necessitam de manutenção e materiais que muitas vezes dependem da tecnologia, e dependendo da situação, sair da sua zona de segurança seria a última decisão que gostaria de tomar.

O biogás é visto como a grande fonte de energia limpa do futuro, utilizando restos alimentares e dejetos de humanos e animais.

Um sistema de biodigestor utiliza resíduos orgânicos, principalmente excrementos de animais e humanos, para produzir fertilizantes (corume) e biogás. Um biodigestor consiste em um recipiente no qual os excrementos diluídos no fluxo de água continuamente e são fermentados por microorganismos presentes nos resíduos. O processo de fermentação é anaeróbico, ou seja, ocorre sem oxigênio, e as bactérias responsáveis ​​pela decomposição são metanogênicas (ou seja, produzem metano, também conhecido como biogás). O esterco processado é um fertilizante orgânico, livre de patógenos, rico em nitrogênio, fósforo e potássio. Este recurso, atualmente deixou as fazendas e chegando a diversos lares que buscam a sua independência e preservação da natureza, podendo ser utilizado para gerar gás de cozinha, energia limpa e adubo para sua horta/plantação.

Impactos

Ao produzir um fertilizante rico em nutrientes, esse sistema reduz a necessidade de insumos agrícolas. A adição nos solos reduz sua deterioração e aumenta sua produtividade. O solo ao qual foram adicionados fertilizantes orgânicos é menos vulnerável a pragas, erosão e seca. O metano produzido, em vez de entrar na atmosfera, é usado para atividades domésticas (cozinhar, aquecer água) que, convertendo-o em dióxido de carbono, diminuem seu potencial de aquecimento global.

Onde colocar?

Os sistemas de biodigestores podem ser implementados em qualquer área rural ou urbana. São particularmente úteis principalmente em fazendas familiares, desde que tenham consumo de matéria. A produção de biogás será proporcional a quantidade de material orgânico gerado pela família.

Atualmente existem diversos modelos e tamanhos de biodigestores proporcionando comodidade, economia de espaço e valores. Existem até modelos móveis e outros infláveis disponíveis no mercado.

Defence Research & Development Establishment (DRDE)

Etapas de implementação

  1. Prepare o local.
  2. Calcular o volume de restos de materiais orgânicos produzido.
  3. Selecione e adquira um biodigestor que atenda aos requisitos de volume.
  4. Configure o biodigestor.
  5. Projete e construa um sistema para canalizar os materiais orgânicos para o biodigestor.
  6. Construa um sistema para canalizar o metano para o local onde será usado.
  7. Colete o fertilizante orgânico e lixiviados.
  8. Aplique o fertilizante.
  9. Use o biogás.

Despesas

A instalação de um sistema de biodigestão anaeróbica de 10 m3 é capaz de processar 100 kg / dia de materiais orgânicos. A principal despesa é para o biodigestor, os canos e o fogão de cozinha. Como existem diversos tamanhos e necessidades, o custo é relativo ao que deseja adquirir. O custo da mão-de-obra para manutenção, que é considerável, não está incluído porque se supõe que essa mão-de-obra será realizada pelo próprio morador ou produtor. A previsão é que em até dois dias, quem tiver o material em mãos para a sua montagem leve para entender, instalar e começar a operar todo o sistema, desde a montagem até a manutenção.

Benefícios Econômicos e Ecossistêmicos

Sob condições ideais, são produzidos de 3 a 4 litros de fertilizante por kg de materiais orgânicos, e seu uso sistemático restaura solos pobres e inférteis e aumenta a produtividade. Por exemplo, um experimento controlado aqui no Brasil, publicado no site da Universidade federal de Uberlândia – UFU, que realizou ensaios com várias doses, constatou que uma dose de 60 m3 / ha de efluente aplicado às culturas de alface superou os resultados da fertilização mineral em termos de altura, número de folhas, diâmetro e massa fresca de a alface (Chiconato, 2013). Para um sistema de 10 m3, supondo que os fertilizantes químicos sejam completamente substituídos pelo efluente e que o biogás seja usado para cozinhar, a economia potencial é de US $ 350 por mês. A utilização do biogás diversifica ou substitui as fontes de energia para consumo doméstico (1 m3 de biogás substitui 0,5 kg de gás LP). Ferrer e outros (2009) relatam que o biogás produzido por um sistema de 5 m3 é suficiente para cozinhar por três a quatro horas por dia. Isso tem efeitos positivos para a saúde dos usuários e do ecossistema, substituindo a queima de esterco ou lenha.

Fatores limitantes

O funcionamento adequado requer uma temperatura média acima de 15 ° C. Em áreas com temperaturas mais baixas, uma estufa ou um sistema de isolamento térmico deve ser construído, uma vez que a produção de biogás diminui em temperaturas frias (Poggio e outros, 2009). O local onde o biogás será utilizado não deve estar a mais de 150 m de distância do biodigestor, pois, além dessa distância, a pressão do gás diminui.

Lições aprendidas

O biodigestor deve ser usado constantemente; caso contrário, um processo de putrefação ocorre dentro do contêiner. Quando isso ocorre, o recipiente deve ser esvaziado e o sistema limpo. A eficiência do sistema aumenta quando o biodigestor é integrado à fazenda e conectado às latrinas. É importante não exceder a capacidade máxima recomendada de matéria orgânica, de acordo com o projeto do biodigestor, para garantir que o esterco permaneça no recipiente por um período de tempo suficiente para a remoção dos patógenos.

Considerações adicionais

Os excrementos devem ser diluídos na proporção de 1: 3, para a qual a urina ou a água podem ser usadas. Quaisquer sólidos, juntamente com qualquer material inorgânico, devem ser removidos antes que os excrementos sejam introduzidos no digestor. Se os animais receberam antibióticos, deve-se esperar pelo menos quatro dias antes de usar o esterco, porque os antibióticos podem prejudicar as bactérias dentro do reator. O biogás é usado para fogões com válvulas convencionais conectadas a uma mangueira ou tubo, sem qualquer tipo de regulador de pressão.

Unidades para monitorar o progresso do projeto: biodigestores instalados (número).

Une-se para monitorar o impacto da medida: área fertilizada (ha); metano usado (m3 / ano); fertilizante e biogás produzido (l / mês).

Foto: Valentina KargaChorume:  Líquido (adubo natural) proveniente da decomposição de resíduos orgânicos.
Putrefação: apodrecimento

Referências

  • Chiconato, D. e outros (2013). “Resposta da aplicação de biofertilizante sob dois níveis de irrigação”. Bioscience Journal, vol. 29, n. 2.
  • Ferrer, I. e outros (2009) Produção de biogás a partir de resíduos orgânicos em biodigestores de bajo costo. Barcelona: Universidad Politécnica de Cataluña.
  • Poggio, D. e outros (2009). “Adaptação de biodigestores tubulares de plástico a clima fresco”, Livestock Research for Rural Development, vol. 21., n.
Tradução e adaptação: Rede e Centro de Tecnologia Climática 

 




Assine nossa Newsletter


Receba toda semana as últimas notícias do Preparadores Brasil em seu e-mail

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here